Postagens

Ontem foi sexta-feira e, sexta-feira, é dia de visitar o Armazém do Lenílson e papear com os velhos amigos que por lá aparecem para "sextar" saboreando uma boa cerveja e um exelente papo de bola, de viagem, de vida e política é proibido pela turma desde sempre.  E à noite de ontem foi reservada para um papo de viagem, Evaldo de Andrade, nosso velho companheiro e amigo do rádio campista, locutor de grande audiência na Planície Goitacá e região, queria saber um pouco das minhas andanças, e como sou um contador de historia inverterado, resolvi dividir o papo com o Marco Aurélio, que já rodou um pouco e hoje aposentou o volante e as poltronas dos aviões.  Evaldo, como todos da mesa, incluído aqui o proprietário, Lenilson, queria saber onde foi mais complicado conversar ou me fazer entender. Expliquei que hoje não vejo mais dificuldades de comunicação, os aplicativos para tradução simultânea são instalados e bem utilizados, mas há algum tempo, na Hungria, 2013, foi bem complicado

Os donos da bola - Meus técnicos

 E, continuando a prosa abaixo, com os amigos da "Terrinha" um assunto não poderia faltar nestes conversas sobre nossa Miracema, o futebol, que um dia foi empolgante e dinâmico na cidade e o Estádio Muncipal Plínio Bastos de Barros, hoje passando por nova reforma depois de quase destruído, mas não é sobre estádio ou público que conversaremos a seguir e sim pelos homens que fizeram o futebol da "Terrinha" se desenvolver e cair no gosto do torcedor miracemense.  Eu, falando na primeira pessoa, comecei garoto e tive a melhor experiência que um jovem da cidade poderia ter, passei do infantil ao time principal com varios treinadores, todos ex-jogadores de qualidade, a começar pelo Mestre Bitico (Alberto da Silva Carvalho), que foi um dos mais brilhantes craques do nosso futebol e criou o seu infantil que revelou praticamente toda a geração que fez sucesso por longos anos na nossa Miracema, um abnegado que descobriu talentos nos anos 1960. Edson Barros Costa, apaixonado p

Papo de Viagem - Os bares da saudade

Imagem
 Esta semana conversei muito com os amigos da "Terrinha", via celular e wathzap, sempre comentando sobre o que vivemos, o que presenciamos naquele canto do hoje Noroeste Fluminense, e, claro, muita saudade rolou e muita prosa sobre bailinhos, peladas no Ginásio, o Cine XV, sem esquecer o Cine 7, e por aí foram mais de dez horas de papo com cinco ou seis amigos de infância, juventude e até mesmo da vida adulta, que sempre estarão na memória e no coração deste escriba.  Não dá para voltar ao assunto, creio que já escrevi sobre tudo isto e muito mais nas minhas crônicas do meu blog e por aqui, neste Papo de Botequim,, onde reservo para falar de tudo e um pouco mais, as vezes me pego contando viagens e em cada lugar que escrevo tem um pouco de Miracema, como em Portugual, na cidade de Valença, divisa com a Espanha, onde entramos, em 2015, vindo de Santiago de Compostela.  Os mais novos ficarão sem ação para conversar com amigos, mas o antigos, principalmente os de minha idade ou

Pitacos e opinião do Dutra

Como diria o eterno Waldir Amaral: "O domingo é nosso, dia de futebol... dia de clássico no Maracanã e com casa cheia... hoje é dia de Flamengo x Vasco no maior do mundo". Bem, pode não ser mais o Maior do Mundo, nosso Maraca encolheu e cabem menos 130 mil pessoas do que quando fervia com este clássico entre as duas maiores torcidas do Rio, quiçá do Brasil.  E você sabia que este jogo pode definir duas coisas na Taça Guanabara? Sim, um empate dá ao time rubro-negro o título por antecipação, o Flamengo tem 23pg e poderá atingir 24pg e não poderá ser alcançado por nenhum dos perseguidores, Fluminense, Botafogo, Volta Redonda e o próprio Vasco da Gama. Pois é... o jogo passa a ser realmente decisivo e por isto a tensão aumenta e esperamos que Bruno Arleu de Araújo, árbitro escolhido pela Ferj, faça o melhor trabalho de sua vida.  Ontem, no Armazém, eu brinquei como vascaíno Claudinho, que já cantava uma vitória cruzmaltina, dizendo a ele que o Vascão era o favorito, afinal vem d

Papo com Dutra - Decisão no Equador

 E qual Flamengo entra em campo esta noite, lá no Equador? Deixo a bola com o treinador, que ainda não se definiu e, como ele não escalou, também não escalarei meu time preferido, que deverá ser o que ele escolher porque quem sou eu? Um comentarista que já correu atrás da bola mas não fez cursos ou se preparou para ser um mestre ou um professor da bola.  Não gosto de contestar trabalho de ninguém, a não ser quando vejo absurdos, como fez Renato Gaúcho em sua passagem pelo Flamengo. Sou apologista do tempo para trabalhar, quando eu entrava em uma nova casa, para trabalhar, sempre pedi um tempo para me adaptar e isto também deve ocorrer com o futebol ou outro esporte qualquer.  Só para encerrar o assunto: Imagine se o Botafogo, com sua nova gestão, aceitasse o pedido da torcida, sempre ela, nas redes sociais, e demitisse o excelente treinador Luiz Castro devido as suas derrotas nos primeiros jogos? Pois é... o tempo é o amigo da razão e por isto até hoje condeno a demissão de Domenec, qu
P auta do dia - CBF e suas mudanças  Anti-Racismo - Não sei se vocês gostaram, mas eu até que fiquei animado um pouco mais com esta diretoria da CBF, que resolveu dar um jeito no racismo que assola o futebol no mundo e, em muito boa hora, admitiu que ela, a Confederação Brasileira de Futebol, teria que tomar medidas drásticas para impedir a proliferação destas atitudes nefastas nas arquibancadas de um estádio de futebol.  Ainda não li mais profundamente sobre a possível implementação de um artigo contra o racismo, mas o que li me agradou e os clubes terão problemas já neste Brasileirão 2023, e a torcida que cometer atos racistas fará com que seu time perca os pontos dos jogos e terá multa pesada para pagar. Algo deveria ser feito e pelo menos me parece que tem gente olhando para que tenhamos um basta nestes atos nocivos a sociedade.  Estrangeiros - Nesta mesma reunião da entidade máxima do futebol ficou definido que, o número de jogadores estrangeiros, para uma partida oficial, será au

Papo com o Dutra

 Olá, muitos já me conhecem desde outros carnavais, ops, de outros jornais ou veículos de mídia e hoje, estreando aqui neste novo espaço, mas com o mesmo assunto e a mesma vontade de 45 anos atrás, agradecendo ao amigo jornalista Granger Ferreira, por abrir as portas para este velho escriba fazer o que mais gosta, escrever sobre o mundo da bola e, de quebra, dar uns pitacos sobre viagens e turismo.  E nada melhor do que abrir um novo espaço falando de Mundial de Clubes, de Real Madrid, oito vezes campeão do torneio da Fifa, de Flamengo, terceiro colocado e que por pouco não fez um vexame que se igualaria ao Palmeiras, que foi o quarto colocado em 2021, e do clássico carioca, neste domingo, entre Fluminense x Vasco, no Maracanã.  Vamos por tópicos para não misturar os assuntos e ter calma para contar sobre cada um dos motivos deste Papo com o Dutra neste reencontro meu com vocês, amigos leitores e apaixonados pelo futebol.  Flamengo vence - A vitória do Flamengo, no sufoco e com jeito d